A importância da rotina familiar na vida da criança

As rotinas favorecem o desenvolvimento infantil e melhoram a qualidade de vida da família. 

 

Bebês e crianças pequenas estão iniciando a compreensão de como o mundo se organiza ao seu redor. São muitas as descobertas, novas habilidades e capacidades adquiridas a todo momento, o que gera uma necessidade de algo que integre essas mudanças constantes tornando o ambiente mais organizado e previsível. Uma das melhores ferramentas para auxiliar os pais nesta tarefa é a adoção de uma rotina familiar. A rotina promove orientação espaço-tempo, o que facilita a adaptação da criança ao meio e ajuda no desenvolvimento da confiança e perseverança, qualidades imprescindíveis para aquisição de autonomia.

 

O ideal é que as rotinas sejam estabelecidas desde muito cedo, tornando-se algo cotidiano na vida da família, o que exige que os adultos também se adequem as rotinas estabelecidas. Estabelecer horário para acordar, tomar café, almoçar, brincar, assistir desenho, tomar banho e dormir, traz segurança para a criança pois permite uma previsibilidade dos acontecimentos, ajudando-a no desenvolvimento de sua autonomia e das funções executivas. Conhecendo as rotinas, a criança pode pensar e planejar ações para realizar durante todo o dia, ou o que fará amanhã depois que tomar café, ou ainda como convencer a mamãe de deixa-la ficar acordada por mais tempo!

 

Outro benefício que as rotinas proporcionam é a diminuição de birras na hora do banho, na hora das refeições, choros na hora de dormir ou na hora de guardar os brinquedos, porque a criança se adapta a rotina e para ela será natural. Ela pode até questionar algumas vezes, o que é bem natural e saudável, mas não será tão incisiva se a rotina for coerente e os pais persistentes.

 

Mas vale lembrar que uma rotina adequada vem acompanhada de afeto e diálogo, itens imprescindíveis para saúde familiar. Rotinas muito dura e inflexível podem gerar a perda da afetividade e espontaneidade das relação pai e filho, tornando a criança insegura e medrosa.

 

Não existe um modelo pronto, cada família e cada criança tem um ritmo de adaptação e necessidades diferentes. As regras devem se ajustar a essas necessidades e acompanhar as mudanças que vão ocorrendo ao longo do desenvolvimento. Não é uma tarefa fácil ou difícil, é uma tarefa que exige muita coerência, persistência, continuidade e afeto.

 

Por Roselaine Viana

Please reload

Destaques

Meu bebê não dorme sozinho!

1/3
Please reload

Recentes
Please reload

Fique por dentro dos próximos artigos

Procure por palavra-chave

2015 -  2020 © Todos os direitos reservados a Pais e Filhos Nota 10.